LAUDO DE SPDA – 3º PARTE DA NORMA ABNT 5419/15

SPDA _ FOCO

Testes de continuidade em Laudos de SPDA

O laudo de SPDA elaborado pelos nossos especialistas tem como objetivo garantir a segurança das suas instalações, fornecendo informações referentes as atuais condições de todo o sistema, para efeito de atendimento as prescrições da NBR 5419/15 errata 2018 da ABNT – Associação Brasileira de Normas Técnicas.

De acordo com a normativa , atividades de projeto, instalação e manutenção, vistoria, perícia e parecer referentes a Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas (SPDA), devem ser executadas por pessoas físicas ou jurídicas devidamente registradas no nos conselhos de classe.  profissionais preparados e habilitados para a função.

Pensando na sua segurança física e legal, a FOCO ENGENHARIA & INSTALAÇÃO coloca à disposição técnicos Eletrotécnicos,  engenheiros legalmente habilitados sob a supervisão de profissionais da área, para emitirem laudos e pareceres técnicos referentes ao seu SPDA.

ABNT NBR 5419:2015 versão 2018 – Sistema de Proteção de Estruturas contra Descargas Atmosféricas
Em épocas de chuva as empresas procuram renovar seus laudos de pára-raios a fim de preservar a vida de seus colaboradores e seu patrimônio, mas esquecem de ver o que a norma exige que seja feito para garantir isso.
O que diz a 5419:2015 errata 2018 sobre as inspeções semestrais …As inspeções visam a assegurar que:a) o SPDA está conforme o projeto;

(a NBR 5410 – Instalações Elétricas de Baixa Tensão no seu item 6.1.8.1 também exige que haja projeto atualizado)

b) todos os componentes do SPDA estão em bom estado, as conexões e fixações estão firmes e livres de corrosão;

c) O valor da resistência de aterramento seja compatível com o arranjo e com as dimensões do subsistema de aterramento, e com a resistividade do solo . Excetuando-se desta exigência os sistemas que usam as fundações como eletrodo de aterramento;

d) Todas as construções acrescentadas à estrutura posteriormente à instalação original estão integradas no volume a proteger, mediante ligação do SPDA ou ampliação deste; (a inclusão de outras áreas no pára-raios sem o devido cálculo, conforme menciona a norma, pode tornar o sistema ineficiente, e portando deve-se primeiro refazer os cálculos do projeto e redimensionar os sistemas e sub-sistemas)

e) Muito cuidado na hora de contratar um laudo para o seu pára-raios, se todos os itens acima não estiverem presentes no documento apresentado, o laudo pode ser invalidado, ou pior, o sistema instalado está ineficiente e não estar protegendo as pessoas e nem o patrimônio.O laudo é a ponta final de todo o processo, não existe pára-raios instalado sem projeto que o especifique, e não existe manutenção sem projeto, para se dar manutenção tem que se ver o que vai ser trocado e isso deve estar especificado em projeto.

O que um laudo precisa ter:

– Descrição geral das instalações do pára-raios;

– Verificação projetual (se o instalado atende o projetado);

– Medição dos valores de aterramento (com equipamento calibrado e certificado, não aceite equipamentos sem calibração ou com calibração de mais de dois anos, o ideal é equipamento calibrado anualmente);

– Verificação do estado de conservação e manutenção do sistema (deve-se incluir fotos de situação a fim de validar a inspeção visual, conforme as boas técnicas da engenharia);

– Termo  de Responsabilidade Técnica assinada por técnico eletrotécnico e ou ART de Engenheiro Eletricista  pode assinar tal laudo);

– Boleto de pagamento da TRT e ART e comprovante de pagamento;

– Cópia do certificado de calibração do equipamento utilizado com o número de rastreabilidade pelo INMETRO.

IMPORTANTE: Não é porque um Eletrotécnico e ou Engenheiro assinou a TRT ou ART e o laudo dizendo que está tudo conforme que as instalações estão seguras, por isso a importância de se exigir que seja feito um laudo baseado na norma, e não somente no visual e no que foi medido em campo.

Entre em contato agora mesmo e solicite um orçamento: